quinta-feira, março 17, 2005

Se uma gaivota...


Se uma gaivota viesse
Trazer-me o céu de Lisboa
No desenho que fizesse
Nesse céu onde o olhar
É uma asa que não voa
Esmorece e cai no mar
 
                    (Alexandre O'Neill)

6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Apelando ao pragmatismo... troco as gaivotas p'las asas dos Boeings da BA. E dispenso olhares repletos de asas que n voam e no mar so banhos! eheheh

CCartagena

17 março, 2005 11:11  
Blogger Lia said...

E eu troco o pragmatismo pelas asas das gaivotas, pelas asas dos sonhos, pela poesia, eufórica ou disfórica, do mar, pela música, ainda que ela seja triste."Troco a minha vida por um dia de ilusão". Troco o que dizes/escreves pelo que pensas e sentes.

17 março, 2005 13:34  
Blogger PQ said...

Um sonho que o pragmatismo não asfixie, não pode ser?
Então agora que eu estava quase disposto a trespassar a loja, é que as meninas decidem dar gas?

17 março, 2005 19:18  
Anonymous Anónimo said...

De facto, ha imensas formas de viajar e o O'Neil, como muitos outros, usa a gaivota como metafora de liberdade. Se a gaivota associarmos o ceu de Lisboa, a referencia ao mar e tomada p'lo Tejo - simbolos do imaginario colectivo e inconsciente da "portugalidade". O Eduardo Lourenco, no "Labirinto da Saudade" elabora com mestria a articulacao desta triade na teia a que chama saudade. Neste contexto, literario/simbolico a viagem e a "viagem interior", onanista, q n requer senao analise e uma postura passiva do sujeito actuante. Como certamente concordara Lia, a viagem a que me referia era a viagem real de ponto A para B, conforme as leis da fisica sustentam. E se me permite a ousadia, lanco-lhe o desafio de me "ensinar" a cheirar o Tejo em todo o seu esplendor dentro de 4 paredes, a alguns kilometros de distancia.

De quem n troca as asas dum boeing p'las de uma gaivota imaginada.

CCartagena

17 março, 2005 19:23  
Anonymous Anónimo said...

Oh PQ, vc assusta-me...
p'los vistos so eu n sei usar as asas da gaivota... e q deve ser mais baratucho. E aproveite e esclareca-me sou parte accionista de alguma empresa de energia?
CCartagena

17 março, 2005 19:27  
Blogger Lia said...

Exma. Sra. CCartagena,

Serve o presente comentário para lhe revelar que não preciso de lhe “ensinar” nada, uma vez que V. Excelência se mostra tão culta.

Com os melhores cumprimentos,

Aquela que prefere as asas da gaivota (a “minha” não é imaginada) ao Boeing.

17 março, 2005 20:00  

Enviar um comentário

<< Home

Outras Paragens

  • Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
  • Deco-Pro Teste
  • Inépcia
  • Poesia - As Tormentas
  • Portal do Cidadão
  • Vintage Blogs

  • Confissões de uma mulher de 30
  • Datas na História
  • É um mundo cão este das aparências
  • Hemoglobina Pura
  • Horas Negras
  • Oficina das Ideías
  • Papoilas Que Pingam Algodão Doce
  • Sistema de Blogs da Assembleia de República
  • Tasca da Cultura