domingo, abril 03, 2005

Ciúme


 

Venham ver a maravilha

Do seu corpo Juvenil!

 

O sol encharca-o de luz

E o mar de rojo tem rasgos

De luxúria provocante.

 

Avanço,  Procuro Olha-lho

Mais de perto .... A luz é tanta

Que tudo em volta cintila

Num clarão largo e difuso ...

 

Imagino-o nu - saltando e indo,

Sobre a areia da praia

Parece um astro fulgindo.

Procuro olha-lo; - e os seus olhos

Amedrontados, recusam

Fixar os meus ... -  Entristeço

 

Mas nesse olhar fugidio -

Pude ver a eternidade

Do beijo que eu nao mereço

 

Antonio Botto 

1 Comments:

Blogger PQ said...

Se o texto não fosse de um senhor de pé Botto...diria que alguém se tinha lembrado de mim :p

04 abril, 2005 20:19  

Enviar um comentário

<< Home

Outras Paragens

  • Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
  • Deco-Pro Teste
  • Inépcia
  • Poesia - As Tormentas
  • Portal do Cidadão
  • Vintage Blogs

  • Confissões de uma mulher de 30
  • Datas na História
  • É um mundo cão este das aparências
  • Hemoglobina Pura
  • Horas Negras
  • Oficina das Ideías
  • Papoilas Que Pingam Algodão Doce
  • Sistema de Blogs da Assembleia de República
  • Tasca da Cultura